25.3.13

Chill out


Não, não me refiro às temperaturas, desta vez vou ignorar o "-" nos termómetros que aparecem a cada esquina das ruas de Chamonix e dedicar-me ao chill... out! Cumprido o objectivo da viagem, restou algum tempo para relaxar, sentir na pele o ambiente de estação de montanha, com festas aprés-ski, confeitarias glamorosas, esplanadas banhadas pelo sol invernal e restaurantes de fazer perder a cabeça, tudo sob o olhar atento de alguns dos mais famosos picos alpinos...


Aqui vive-se de uma forma muito própria. A simples experiência de utilizar os transportes públicos é invulgar. Com o objectivo de libertar as estradas de trânsito intenso, a autarquia proporciona aos visitantes um passe gratuito para todos os meios de transporte no vale (combóio e autocarros urbanos). E o cenário não poderia ser mais insólito: ao lado de residentes reformados, com sacos de compras, impassíveis perante o folclore colorido das vestimentas de esquiadores e snowboarders, ouve-se uma mistura de línguas e traços fisionómicos dignos da torre de Babel, com gente de todos os cantos do mundo a confluirem para a pequena cidade armados de skis, bastões e botas!



Depois de um início de semana duro, meteorologicamente falando, com nevões intensos e pouquissima visibilidade, os senhores da montanha agraciaram-me com quatro dias absolutamente gloriosos... A dificuldade em fotografar era essencialmente saber o que escolher! Mas um dos mais interessantes recantos encontrados foi... imediatamente em frente ao meu hotel, do outro lado da rua. O Lac des Gaillands surgia, diariamente, em todo o seu esplendor... e foi na última manhã que lhe concedi o tempo merecido.

Com a partida já no horizonte, e à medida que o manto da escuridão descia suavemente pelas encostas, o fantástico tomou contas das ruas! Ao crepúsculo, estranhamente só, deparo-me com uma casinha na neve, parecendo retirada de uma fábula dos irmãos Grimm! Iluminada por uma luz dourada, quase juraria ter visto à janela uma diabólica bruxa, de proeminente verruga no nariz, prestes a cozinhar meninos mal-comportados num enorme panelão...!

Sobrevivi. Não devo ser suficientemente mal-comportado ;)




Sem comentários:

Publicar um comentário